UNIQUA é uma Rede Quântica Universal, um sistema eletrônico-fotônico-gravitônico, onde os gravitons concentrados de mais alto desempenho formam um feixe gravitônico ou GRAVER, usado para comunicação, computação, energia e transporte acima da velocidade da luz. Uma solenoide/toróide fotônica e um emaranhado de fótons de um laser dividido podem gerar um feixe a partir de gravitons orbitando com velocidade quase-instantânea.

QC, Quantum Computador, é um novo paradigma de computação quântica gravitônica-fotônica-elétrica, permitindo comunicação e computação em Rede Quântica Universal (UNIQUA), usando gravitons, fótons e elétrons como portadores de informações; elementos ópticos lineares, incluindo divisores de feixe, deslocadores de fase e espelhos para processar informações quânticas; detectores/memórias para identificar/armazenar informações quânticas.

Processadores micro/macro quânticos gravitônicos, fotônicos e elétricos podem criar "qubits" de fótons divididos entrelaçados por gravitons, que podem ser codificados/lidos por dispositivos térmicos/ópticos/ elétricos, para computação e comunicação de Rede Quântica Universal micro-macro, atômica-cósmica acima da velocidade da luz. Elétrons/fótons/gravitons entrelaçados podem ter estados multinários em oposição a apenas estados binários.

SANDAERONET/SOLASER/UNIQUA são sistemas eletrônicos-fotônicos-gravitônicos de comunicação, energia e transporte acima/a/abaixo da velocidade da luz. Sandaeroprint cria Sandaerobots que oferecem controle Humano remoto robótico em tempo real com Solaser/Uniqua. Sandaerospace oferece gravidade artificial por força centrífuga de rotação, mas com desequilíbrio parcial para movimento lateral, que pode ser reduzido com um cilindro solenóide gravitacional, GRASC.

GRASC, Gravidade Solenóide Cilíndrica , possui um solenóide fotônico/elétrico que pode combinar pressão molecular (ar), fotônica (magnética) e gravitônica a um indivíduo/objeto (roupa/suporte magnetizado), contra uma superfície cercada por um cilindro pressurizado contendo uma parede solenóide. Pode melhorar desequilíbrio de gravidade centrífuga com cilindros solenóides verticais girando a partir do eixo central, no final de roda giratória ou em cilindro horizontal.

Mega GRASC planetário/lunar pode ser usado para criar gravidade/atmosfera nos pólos de gelo da Lua e Marte por exemplo, gerando também luz do solenóide fotônico óptico, escudo magnético do solenóide de cobre elétrico e calor/pressão/umidade do vapor e do ar produzidos a partir de eletrólise da água, mais uma fonte de nitrogênio externa. Hidrogênio/vapor também podem ser usados para encher Sandaeroblocks para sustentar e envolver Grasc.

Se um feixe de laser é dividido e enviado para locais diferentes, como 1/2 para a Terra e 1/2 para Lua, Vênus ou Marte, evidências teóricas e empíricas mostram que os fótons de feixes separados permanecerão entrelaçados por gravitons em órbita, a uma velocidade mais rápida do que velocidade da luz, permitindo o processo básico de comunicação interplanetária quase-instantânea em tempo real, por exemplo, com um robô Humano controlado remotamente da Terra.

Experimentos de entrelaçamento e tunelamento de fótons/eletrons quase-instantâneos comprovam a velocidade gravitônica acima da velocidade da luz, com aplicações que dão acesso potencial do multiverso à humanidade. O entrelaçamento, solenóide e/ou toróide de fótons pode gerar um feixe gravitônico de partículas de Graviton movendo-se a uma velocidade quase-instantânea mais rápida que a luz.

Um feixe gravitônico, um Graver quando concentrado, pode em teoria, ser produzido a partir de um feixe de laser fotônico solenóide/toróide (ou feixe fotônico de fibra óptica), assim como um solenóide/toróide elétrico gera um feixe fotônico, um laser quando concentrado. A pressão do laser sobre um material fotônico como espelho pode gerar velocidade fotônica, assim como a pressão do Graver, sobre material gravitônico, como um plasma denso, em teoria pode gerar propulsão de velocidade gravitônica acima da velocidade da luz.

Um Graver de um feixe espiral gravitônico, espiralando de uma direção sobre um plasma denso, pode gerar uma erosão espiral nuclear, que pode gerar um buraco negro, que permitirá o tunelamento através do espaço (1ª, 2ª, 3ª dimensões) e do tempo (4ª dimensão), em uma quinta dimensão (buraco de minhoca) para alcançar qualquer lugar neste ou em outros Universos, do nosso provável Multiverso (muitos Universos). O graviton em movimento relativo possui energia cinética que é a chamada "energia escura" e os gravitons estacionários relativos são a chamada "matéria escura".
SOLASER
Atomic-Cosmic
Quantum System
LASER
ENTANGLED
PHOTONS
ORBITING
GRAVITONS
GRASC: Gravity Solenoid Cylinder
QC: Quantum Computing
UNIQUA: Universal Quantum Network
UNIQUA
Universal Quantum Network
SANDAEROGRAV
AERONET
SANDAEROPIPE
SANDAEROHAI